LR1
O que você
busca?
BUSCAR
Nossa Cidade
postado em 9/01/2015 às 08h24min

Acusado de chamar aprendiz de ‘macaco’ paga fiança e se livra da prisão

DA REDAÇÃO, THIAGO ESTEFFANATO - ARAÇATUBA
Tamanho da
Letra
Diminuir Letra Aumentar Letra

O homem de 32 anos, acusado de chamar um jovem aprendiz negro, de 14 anos, de "macaco", pagou fiança criminal e se livrou da prisão. O caso foi registrado na polícia como injúria racial na noite de quarta-feira (7) e teria ocorrido no estacionamento do Supermercado Rondon, na rua Conde Francisco Matarazzo, no bairro São João, por volta das 16h55.

O menino, que trabalha na modalidade de "jovem aprendiz", estava recolhendo carrinhos de compras no estacionamento, quando o autor estaria chegando com seu carro. Num determinado momento eles teriam se desentendido quando o autor fez um gesto para ele abrir caminho para sua passagem.

O adolescente disse à polícia que o homem começou a acelerá-lo para ele passar logo. Por sua vez, o menino disse que não ia correr. Foi iniciado um bate-boca e num determinado momento o homem teria chamado o menino de "preto macaco" e deu um tapa na mão dele, segundo a denúncia.

Os próprios clientes que presenciaram a cena chamaram os seguranças do supermercado. O homem teria ligado o seu celular e começou a filmar, dizendo que as pessoas queriam bater nele no supermercado.

O suspeito disse para a polícia que seu gesto para ele andar rápido foi mal interpretado pelo garoto que teria começado a xingá-lo. Ele informou que teria se alterado e começou a xingar o menino também, mas em nenhum momento teria usado as palavras "preto" e "macaco". No boletim de ocorrência consta que ele disse ter amigos negros e jamais falaria isso. Com relação ao tapa, o acusado afirmou que foi para o menino se afastar dele.

O homem ficou detido pelos seguranças até a chegada da Polícia Militar. Eles foram levados para o Plantão Policial. Testemunhas confirmaram a versão do garoto.

O acusado foi detido por injúria racial. Um advogado dele chegou a ir ao Plantão Policial. O delegado plantonista, Ademir Gasques Sanches Júnior, arbitrou fiança criminal de R$ 600. Num primeiro momento ele disse não ter dinheiro para pagar, já que está desempregado.

De acordo com informações levantadas pelo O LIBERAL, o acusado era funcionário público concursado da Prefeitura de Araçatuba desde 2007. O executivo municipal informou que ele pediu exoneração do cargo em abril do ano passado.

O homem pagou a fiança e foi liberado para responder ao processo em liberdade. Imagens das câmeras de segurança do estacionamento serão analisadas na investigação que será conduzida pelo 4º Distrito Policial.

Espalhe essa notícia
|
0 Comentários Comentários
Comentar Comentar
LR1 Siga-nos no Siga-nos no Twitter Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Faça Parte da Comunidade Lr 1 no Orkut SRC na WEB   |   Anuncie no Lr 1   |   Fale com o Lr 1   |   Privacidade   |   Faça do Lr 1 a sua página inicial WTC Brasil Todos os direitos reservados - 2010 Jornal O Liberal Regional